Fragmentos da vida de São Camilo de Lellis

 

 

São Camilo vivia sempre inflamado pelo fogo da caridade, raiz de todas as virtudes, mais do que qualquer outra pessoa, não só para com Deus, mas também para com o próximo, especialmente os doentes. Bastava vê-los para que se enchesse de ternura e se comovesse no mais íntimo do coração, a tal ponto que esquecia completamente todas as delícias, prazeres e afetos terrenos.

Quando tratava de algum doente, parecia doar-se com tanto amor e compaixão que, de bom grado, tomaria sobre si toda doença, para aliviar-lhe as dores ou curar as enfermidades.

Contemplava nos doentes, com tão sentida emoção, a pessoa de Cristo que, muitas vezes, quando lhes dava de comer, pensando serem outros Cristos, chegava a  pedir-lhes a graça e o perdão dos pecados. Mantinha-se diante deles com tanto respeito, como se estivesse realmente na presença do Senhor Jesus. De nada falava com mais freqüência e com mais fervor do que da santa caridade. O seu desejo era imprimi-la no coração de todos os homens.

Para incutir em seus irmãos religiosos esta santa virtude da caridade, costuma recordar-lhes aquelas belíssimas palavras de Jesus: “Eu estava doente e cuidastes de mim” (Cf Mt 25,36). Parecia até que ele tinha estas palavras verdadeiramente gravadas em seu coração, tal era a freqüência com que as dizia e repetia diariamente.

Camilo era um homem de tão grande caridade, que tinha piedade e compaixão não somente dos doentes e moribundos, mas também, de modo geral, de todos os outros pobres e miseráveis. Seu coração era tão cheio de bondade para com os indigentes, que costumava dizer: “Ainda que não se encontrassem pobres pelo mundo, os homens deveriam andar a procurá-los e desenterrá-los, para lhes fazerem o bem e praticar a misericórdia para com eles.”

 

BIOGRAFIA:

Você que não conhece a história da vida de São Camilo, ele nasceu na Itália no ano de 1550; seguiu primeiramente a carreira militar, após uma juventude agitada e conturbada, se converteu e foi acolhido pelos Frades Capuchinhos e teve realmente sua vida transformada. Estudou e foi ordenado sacerdote. Sentindo o sofrimento dos doentes pobres, fundou uma Congregação destinada c construir hospitais e atender os doentes – Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos) – morreu em Roma no dia 14 de julho de 1614, seu corpo é venerado em Madalena (Roma). Foi inscrito no álbum dos santos em 1746 e declarado em 1886 patrono dos enfermos e dos hospitais.

 

ORAÇÃO:

Ó Deus, que inspirastes a São Camilo de Lellis extraordinária caridade para com os enfermos, dai-nos o vosso espírito de amor, para que, servindo-vos em nossos irmãos e irmãs, possamos partir tranqüilos ao vosso encontro na hora de nossa morte. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

São Camilo de Lellis, rogai a Deus por nós!...

 

Fonte auxiliadora:

- Um santo para cada dia de Mário Sgarbossa e

Luigi Giovanni, pp. 220/221, Editora Paulus.

- Liturgia das Horas, vol. III

 Colaboração: Pe. Reinaldo  

 

 

 

 

 

<< Voltar

 

 

free counters