Bíblia

 

O projeto de Deus em Jesus Cristo

 

 

Na coluna anterior eu havia dito que o Novo Testamento não tem a pretensão de anular o Antigo Testamento. Em Jesus o projeto da "salvação libertadora", histórica, eterna que o Pai Javé oferece ao seu povo de todos os tempos, e lugares do nosso planeta.

Portanto meu querido leitor para entendermos melhor esse projeto de vida, é necessário conhecermos a terra o ambiente a sociedade onde viveu Jesus. Os evangelhos apresentam quatro formas de anunciar Jesus, trata-se da pessoa, das palavras e das ações de Jesus. Não é uma biografia ou história, mas um anúncio para levar à fé em Jesus, e o compromisso de continuar sua obra, pela palavra e ação pelo nosso testemunho de vida. Entender o jeito que Jesus viveu é preciso conhecer bem a situação em que o povo daquele tempo vivia. Só assim poderemos perceber o que sua vida, sua palavra e ação podem significar hoje, na realidade em que vivemos.

A Terra em que Jesus viveu era a Palestina, a sociedade do tempo de Jesus era formada por pessoas e grupos de pessoas unidas entre si por uma rede complexa de relações econômicas, políticas e ideológicas. Para situarmos a pessoa Jesus, é necessário examinar as relações sociais que existiam na sociedade do seu tempo.

As atividades que formavam a base da economia no tempo de Jesus era a agricultura e a pecuária, pesca e artesanato. A agricultura era desenvolvida principalmente na Galiléia. Cultivam-se trigo, cevada, legumes, hortaliças, frutas oliveiras. E das árvores de Jericó, na Judéia, extrai-se bálsamo para perfumes.

Pecuária: criação de camelos, vacas, ovelhas e cabras. Pesca era intensa no mar Mediterrâneo, no lago de Genesaré e no rio Jordão. Na agricultura, a maior parte da população era formada por pequenos proprietários. O artesanato desenvolvia nas aldeias e nas cidades, principalmente em Jerusalém. As principais dessa atividade eram couro curtido, madeira, cerâmica e tecelagem, aproveitando a lã de carneiros, abundantes na Judéia. A circulação de toda mercadoria produzida, tanto na agricultura como no artesanato, formavam outra grande atividade econômica: o comércio. Toda a atividade comercial era controlada por um sistema de impostos.

Essa política fiscal fazia com que tanto o Estado judaico como o Estado romano se tornem monopolizadores da circulação das mercadorias, o que proporciona muitas arrecadações. Esses impostos são cobrados pelos publicanos. Havia também taxas para transportar mercadorias de uma cidade para outra e de um país para outro.

Estes impostos e taxas se tornavam insuportáveis no tempo de Jesus.

Por essa visão geral da economia da Palestina podemos perceber: que Jesus era o artesão o carpinteiro, e vários discípulos eram pescadores e cobrador de impostos.

O sistema de vida do Estado em Jerusalém exercia um forte controle sobre a economia de todo o país. Além de pólo de atração da capital nacional, o Estado era o maior empregador "restauração do Templo", construção de palácios, monumentos, aquedutos, muralhas. Nisso tudo, o Templo tinha papel central na vida da sociedade.

- A coleta de impostos, era muito alta e boa parte da produção do país voltava para o Estado.

- O comércio: era para atender às necessidades dos peregrinos e, para manter o sistema de sacrifícios e ofertas do próprio Templo.

- O Tesouro do Templo, administrado pelos sacerdotes, era o tesouro do Estado. Além de toda essa centralização econômica, o Templo emprega mão-de-obra qualificada, principalmente os artesãos. Assim, o Templo se tornava o grande centro de exploração e dominação do povo.

A Política o poder sobre a Palestina estava nas mãos dos romanos. A Judéia e a Samaria era dirigidas por um procurador romano. O centro do poder político interno da Judéia e Samaria era a cidade de Jerusalém e o Templo. Nas cidades também existe pequeno aparato político locais, dominado de início pelos grandes proprietários de terras e, mais tarde, pelos escribas ou doutores da Lei. Além disso, no campo, as relações de autoridade permanente são as relações familiares.

Podemos notar que na sociedade do tempo de Jesus distinguimos vários grupos, que se diferenciavam no modo de se relacionar com a política, economia e religião, que têm grande importância no quadro social da época. A sociedade no tempo de Jesus foi também de um tempo conturbado e violento devido o esquema de dominação e exploração do povo daquele tempo e que não foi fácil para Jesus.

Meu querido leitor procure conhecer a Bíblia seus ensinamentos. Convido a você que leia a parte introdutória ao NT para que possa aprofundar melhor este artigo continuaremos nossa reflexão no próximo artigo com estes grupos da época de Jesus.

 

Ir Francisca Romana da Costa
Missionária Serva do Espírito Santo

 

 

 

 

 

 

<< Voltar

 

 

free counters