Pastoral Familiar

 

Casais que vivem juntos (amasiados) não podem comungar e estão em pecado (continuação do número anterior)

 

A Igreja Apostólica Romana, edificada por Jesus Cristo há mais de dois mil anos, conforme está em Mateus 16,18 "Também eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a MINHA IGREJA e as portas do inferno nada poderão contra ela." Vejam irmãos leitores, Jesus foi claro e explicito ao edificar a Igreja Católica, pois disse: "A minha Igreja" e não as nossas Igrejas, daí o restante de outras igrejas não Católicas, são feitas ou fundadas pelos homens, como é do nosso conhecimento estas igrejas não chegam a seiscentos anos, e ali tudo pode, até mesmo a casar pessoas divorciadas, contrariando a Lei de Deus.

Os casais que vivem em segunda união como já informamos no número anterior poderão participar da Santa Missa e até mesmo fazer parte de determinadas pastorais, pois a Igreja os acolhe com todo o amor como Jesus que é o Bom Pastor as acolhe em seu reino.

Se conservam a fé, e são fieis com suas participações para com a Igreja Católica, devem educar seus filhos cristâmente, os sacerdotes e toda a comunidade devem ajudá-los de uma maneira solidária, para que possam se sentir não excluídos e sim incluídos dentro da comunidade em que vivem.

São muitas duvidas e perguntas que casais de 2ª união levantam em relação à nulidade do Sacramento do Matrimônio, tentaremos explicar de uma maneira bem simples como e a quem pode ser concedida a nulidade.

A nulidade do Sacramento do Matrimônio, pode ser concedida em razões muitos especiais, e é concedida pelo Tribunal Eclesiástico, e para que a nulidade se torne realidade, é necessário que tenha motivos para que a Igreja Católica possa declará-lo nulo. Fácil, fácil não é, pois para que haja a nulidade, os motivos apresentados deverão estar contidos dentro do "Código Canônico", e, Código Canônico é a Lei da Igreja Católica, dentro deste Código estão diversos Cânons (artigos) que versam sobre o que pode e o que não pode ser motivo para que haja nulidade do Sacramento do Matrimônio.

No próximo número, daremos explicações de diversos motivos que são aceitos ou não pelo Tribunal Eclesiástico.

Para àqueles casais que desejam a nulidade do Sacramento do Matrimônio, um dos principais motivos para que não haja demora no julgamento do Tribunal Eclesiástico é que a separação não tenha ocorrido há muito tempo, pois quanto maior for o tempo da separação maior será o tempo para serem analisadas as documentações apresentadas pela parte interessada.

Até o próximo número, fiquem com DEUS, pois estamos com Ele.

 

Toninho e Rosélia

Setor Casos Especiais

Pastoral Familiar

 

 

 

 

 

 

<< Voltar

 

 

free counters