Formação Litúrgica

 

Irmãos e irmãos, neste mês vamos trabalhar alguns pontos sobre Liturgia, a fim de que, como comunidade celebrativa, participemos ativa, piedosa e conscientemente do grande Mistério da Eucaristia, centro e ápice de toda a vida cristã.

Ao adentramos na Igreja, nos deparamos com o espaço celebrativo, onde o centro é o Altar. É nele que acontece toda a ação sacrifical e ao seu redor se concentram toda a comunidade de fiéis. Estar ao redor da Mesa do Altar, nesta atitude orante e celebrante, a Igreja nos convida ao Banquete Nupcial do Cordeiro, para nutrimos da sua graça santificante, revigorarmos as forças, fortalecer a fé e o amor em nossas vidas.

Nos diz o Catecismo da Igreja Católica:

"O altar da nova aliança é a cruz do Senhor, da qual brotam os sacramentos do mistério pascal. Sobre o altar, que é o centro da igreja, se faz presente o Sacrifício da Cruz sob os sinais sacramentais. Ele é também a mesa do Senhor, para a qual o povo de Deus é convidado." (C.I.C.1182)

Como vimos, 'o Altar é a cruz do Senhor', é nele que se perpetua o único e perfeito Sacrifício da Nova e Eterna Aliança em Cristo Jesus. Por isso, dada a sua importância e dignidade, reverenciamos o Altar do Sacrifício, honrando Àquele que nele se entregou e continua a se entregar para a santificação e salvação da humanidade. O sacerdote, escolhido e consagrado por Deus, ao iniciar a celebração o honra dando-lhe o ósculo (beijo), reverenciando o local sagrado do qual brota o alimento espiritual de toda a Igreja. Nós também podemos e devemos fazer o mesmo, pois não é um lugar qualquer, uma simples mesa, mas é a MESA DO SENHOR, é ALTAR, é CRISTO.

Sempre encontraremos o Altar acompanhado com a Cruz, estando esta sobre ele ou em sua lateral. Por este motivo, ao passarmos em frente, fazemos a "vênia" (inclinação) reverenciado o Altar, e juntamente com ele, a Cruz, que nos lembra a paixão, a entrega de Jesus , e que continua a se entregar no Altar do Sacrifício em cada celebração.

"O Altar, em tomo do qual a Igreja está reunida na celebração da Eucaristia, representa os dois aspectos de um mesmo mistério: o Altar do Sacrifício e a Mesa do Senhor, e isto tanto mais porque o Altar cristão é o símbolo do próprio Cristo, presente no meio da assembléia de seus fiéis, ao mesmo tempo como vítima oferecida por nossa reconciliação e como alimento celeste que se dá a nós. "Com efeito, que é o altar de Cristo senão a imagem do Corpo de Cristo?" - diz Santo Ambrósio; e alhures: "O altar representa o Corpo [de Cristo], e o Corpo de Cristo está sobre o altar". A liturgia exprime esta unidade do sacrifício e da comunhão em muitas orações. Assim, a Igreja de Roma ora em sua anáfora: 'Nós vos suplicamos que ela seja levada à vossa presença, para que, ao participarmos deste altar, recebendo o Corpo e o Sangue de vosso Filho, sejamos repletos de todas as graças e bênçãos do céu'." (C.I.C.1383)

Reunidos em torno do Altar, Mesa Sagrada, comungamos o Corpo e o Sangue de Cristo. É neste momento de íntima presença do Senhor em nossa vida, em nosso coração, que a graça acontece em cada comungante. É necessário a abertura de coração, o esvaziamento de si para podermos ser preenchidos com a presença de Deus. No momento de comunhão, não precisamos ficar preocupados com o que falar, com o que rezar. A única preocupação é de se entregar e experimentar a riqueza e a grandeza do Senhor em nossa vida. Assim como acolhemos alguém em nossa casa, acolhamos o Cristo, Pão vivo descido do Céu, na casa de nosso coração. É no meu e é no seu coração que Ele quer morar, pois somente Ele é a razão de viver e a alegria verdadeira de nossa alma.

Nesta ação de graças, com a Sua preciosa presença no sacrário de nossa coração, adoremos em espírito e em verdade este Deus tão grande, tão imenso que por amor se deixa encontrar. Deixo para vocês esta oração tão antiga, mas tão bela que exprime todo o nosso desejo pelo Senhor:

Alma de Cristo, Santificai-me;

Corpo de Cristo, Salvai-me;

Sangue de Cristo, inebriai-me;

Água do lado de Cristo, purificai-me;

Ó Bom Jesus, escutai-me;

Nas Vossa Chagas, escondei-me;

Não me separe de Vós;

Do inimigo, defendei-me;

Na hora da minha morte, chamai-me e mandai-me ir para Vós;

Para que com vossos anjos vos louve no céu eternamente.

Amém!

 

"Que Jesus Sacramentado seja luz que dissipe as trevas, a força que te sustente e a única alegria do seu coração." Pe. Pio

Fraterno abraço!

Paz e Bem!

Ministro Adriano

 

 

 

 

 

 

<< Voltar

 

 

free counters